Gênero

O enfoque de gênero da CARE

A construção de um mundo justo, tolerante, digno e sem pobreza requer, necessariamente, ações assertivas na busca pela equidade de gêneros. A maior parte dos 1,3 bilhões de pessoas que vivem em situação de pobreza extrema são mulheres. Além disso, diversos estudos apontam que a mulher tem uma enorme capacidade de multiplicar recursos de forma a beneficiar mais pessoas, tornando-se, assim, uma peça-chave em qualquer estratégia de combate à pobreza e de transformação do mundo.

Por isso, a CARE Brasil trabalha a abordagem de gênero como um tema transversal presente nos três eixos principais de atuação da organização no País: educação para o desenvolvimento local; cadeias de valor e empreendedorismo; e respostas a desastres e redução de risco.

A CARE entende que o empoderamento da mulher se dá em três esferas:

1)      Na capacidade individual:

  • Desenvolver habilidades, talentos e  conhecimento das mulheres;

    (Diego Rinaldi/Care Brasil)

  • Elevar a autoestima e promover a valorização da mulher;
  • Trabalhar as aspirações e os sonhos individuais.

2)      Nas relações:

  • Dinâmicas de poder familiares;
  • Dinâmicas de poder com o marido/companheiro;
  • Dinâmicas de poder na comunidade.

3)      Nas estruturas:

  • Revisão de leis;
  • Avaliação de políticas públicas;
  • Acompanhamento de práticas institucionais.

Entendemos, ainda, que equidade de gênero não significa assumir que mulheres e homens são iguais, mas garantir que suas oportunidades e seus direitos não sejam regidos ou limitados pelo fato de terem nascido com um determinado sexo. Na prática, essa ideia significa, na maioria dos casos, mudanças profundas nas relações de poder e em aspectos culturais enraizados.

Por isso, acreditamos que uma importante parte do trabalho de gênero precisa ser feita com homens. Por isso, a CARE engaja também homens em suas atividades.

Com relação ao trabalho realizado com mulheres, a CARE busca incluir mulheres, independentemente da fase da vida em que elas estejam, e realizar um trabalho contínuo, desde a infância até a maturidade.

O foco no empoderamento e na capacitação é comum a todas as fases, mas as abordagens dos programas são cuidadosamente adaptadas para satisfazer às necessidades dos grupos de idade(s) diferentes. Apoiar o empoderamento das mulheres é fundamental para desafiar e mudar o contexto em que as mulheres vivem.

A CARE alinha seu trabalho de gênero com o Comitê CEDAW (sigla em inglês para Comitê para a Eliminação de todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher), que define a discriminação contra as mulheres em uma base universal, formando um projeto importante de direitos das mulheres em todo o mundo.

Perguntas frequentes

Leia nossas perguntas frequentes e conheça mais sobre a CARE Brasil

Fale conosco

Conheça nossos endereços no Brasil e entre em contato.

Assine a nossa newsletter

Receba as novidades e informativos

Receba as novidades e informativos